Sem medalhas

quarta-feira, 13 de agosto de 2008 21:58 By Lucio Neto

Como muitos brasileiros acho a programação da nossa televisão sofrível, apelativa e com pouco ou nenhuma contribuição à cultura. Nestes dias olímpicos tenho dado uma espiada no desempenho pífio dos nossos atletas. O esforço global em maquiar as derrotas brasileiras é até patético. As exceções, até agora, ficam com o futebol masculino e feminino, vôlei de quadra e praia. O judô apesar das três minguadas medalhas de bronze decepciona.
Mas, foi a publicidade que mais me chamou a atenção. Dentre os patrocinadores olímpicos temos algumas pérolas:
- O tênis que usa o slogan: “vai aonde você vai”. Ora, seria difícil não ir se estão nos pés.
- No comercial do banco construído sob um fundo infinito computadorizado que objetiva valorizar o número de agências, os corredores numa maratona param no meio do caminho deixando uma sensação de impotência. O esporte valoriza a vitória. O redator esqueceu esse detalhe.
- Tem o do carro que usa o slogan: “escute o seu corpo”. Nada a ver com nada a ver. Seria: “escute o seu bolso”?
- Em outro comercial da mesma marca do tênis com um dos nossos atletas do vôlei há um erro de edição no final quando o técnico da nossa seleção desperta o atleta do seu sonho. Ele entra em cena à direita do vídeo e sai na mesma posição dando um pulo de imagem.
- Também de carro, não sei se patrocinador, o comercial vende o conceito de falta ao trabalho quando o patrão está viajando. Ele viaja porque ganha passagens por ter comprado o carro. Cadê a responsabilidade social?

Medalhas para o Brasil... temos que aguardar. Para a publicidade só de fotografia.

0 comentários: